PM é condenado por matar adolescente

Ele era conhecido na região por agir com violência.

        O 1º Tribunal do Júri da capital condenou, em sentença proferida às 23 horas de hoje (17), a 24 anos e seis meses de prisão um policial militar pela morte a pauladas de um adolescente de 16 anos, em abril de 2017, na zona sul da capital. Outro policial acusado de participação no crime foi absolvido.  

        Três testemunhas, sendo duas protegidas, prestaram depoimento durante o julgamento e confirmaram ter visto quando o policial utilizou um cabo de enxada para agredir o garoto no meio da rua. Algum tempo depois uma viatura o levou até o hospital, onde ele faleceu quatro dias depois.

        Em sua decisão, a juíza Débora Faitarone, titular do 1º Tribunal do Júri, afirma ter ficado comprovada a violência por parte do acusado. Além disso, a magistrada lembra que o  menino tinha apenas 16 anos e no dia dos fatos estava com seu irmão, que também não tem passagens criminais, e alguns amigos. "Verifica-se pelos depoimentos colhidos que o réu envergonha a Polícia Militar, composta em sua esmagadora maioria por homens de bem, que agem em defesa da sociedade", diz a sentença.

        O acusado “nunca prendeu um traficante na região. Nunca combateu o crime naquela comunidade. Nunca se envolveu em um confronto. Não enfrentava criminosos”. A juíza finaliza sua decisão declarando a perda do cargo de Policial Militar do acusado.  

        Processo nº 0001797-59.2017.8.26.0052  

        Comunicação Social TJSP – RP (texto) / AC (foto)

        imprensatj@tjsp.jus.br

COMUNICAÇÃO SOCIAL

NotíciasTJSP

Cadastre-se e receba notícias do TJSP por e-mail