Notícia

Caps promove palestra sobre educação financeira
14/11/2018

A Coordenadoria de Apoio aos Servidores do Tribunal de Justiça de São Paulo (Caps), com o apoio da Escola Judicial dos Servidores (EJUS), promoveu ontem (13) a palestra “Educação Financeira: Manual para Iniciantes”, com o educador financeiro Conrado Navarro. O palestrante é autor de livros, colunista de revistas e sites e sócio-fundador de um portal de finanças pessoais e investimentos. Formado em Ciências da Computação, possui MBA Executivo em finanças pela Unifei.

O desembargador Carlos Otávio Bandeira Lins, um dos magistrados que coordena as atividades da CAPS, fez a abertura da exposição, ocasião em que apresentou o palestrante e falou sobre o tema. “O dinheiro é um recurso que deve ser bem administrado. Nosso palestrante tem um importante trabalho nesse sentido.”

Além de apresentar conceitos técnicos, Navarro dividiu com os participantes suas experiências, buscando estimular o público a valorizar tudo que o dinheiro ajuda a alcançar. “Às vezes não damos o valor que o dinheiro merece como instrumento de qualidade de vida, conquistas e objetivos”, afirmou. Para o palestrante, o real valor das coisas é subjetivo: para alguns, viajar pode ser mais importante que ter uma casa própria; produtos de uma determinada marca são mais valiosos para alguém que tem grande apreço por aquele produto. “Não vou perder meu tempo dizendo que comprar um imóvel é mais importante que comprar um carro ou que o mais importante é pagar a faculdade do filho. Cada pessoa tem uma necessidade e a educação financeira permite conquistar os sonhos”, afirmou.

Navarro apresentou alguns dados: 60% dos brasileiros estão endividados; 69% não poupam e 52% não sabem quanto dinheiro têm aplicado. Destacou que a falta de planejamento é um grande erro e que o consumidor brasileiro prefere se endividar, parcelando a compra em valores altos, ao invés de poupar e se planejar até ter os recursos necessários. “A pessoa que paga várias prestações às vezes está pagando dois carros, duas geladeiras, duas televisões”, lamentou.

O palestrante explicou que a educação financeira permite que saibamos o que realmente tem valor para nós e, com planejamento, freemos nosso ímpeto na hora de contrair dívidas, tomando decisões melhores e dando continuidade ao nosso projeto de vida. “Fazer compras somente pelo status é um risco. Adquirimos coisas que não precisamos, com o dinheiro que não temos, para impressionar as pessoas que não gostamos.” Ele elencou as principais medidas para fazer esse planejamento: anotar tudo que se gasta, manter um orçamento doméstico, sempre negociar descontos, preferir efetuar pagamentos à vista, ter no máximo dois cartões de crédito e nunca usar crédito como adicional de renda. “Educação financeira nada mais é do que entender o conceito de prioridade”, ressaltou Navarro.

A palestra contou com a participação de mais de 1.080 pessoas, pelas modalidades presencial e on-line. Ao final, o especialista esclareceu dúvidas e recebeu certificado, entregue pelo desembargador Carlos Otávio Bandeira Lins.

 

Comunicação Social TJSP – AS (texto) / RL (fotos)

imprensatj@tjsp.jus.br