Notícia

EJUS e SGP promovem a palestra ‘Liderança positiva’
08/11/2019

A Escola Judicial dos Servidores (EJUS) em parceria com a Secretaria de Gestão de Pessoas realizou hoje (8) a palestra Liderança positiva, ministrada pela professora Lidiane Duca Silva. A palestra foi promovida na sede da Escola, sob a coordenação da diretora da SGP6, Maria Cristina Rabelo de Carvalho.

Mestre em Direito da Sociedade da Informação e pós-graduada em Direito Empresarial Contemporâneo, Lidiane Silva explicou que a liderança positiva é uma ramificação da Psicologia positiva, que estuda o que seria mais adequado para a realização do ser humano no trabalho e na vida pessoal, por meio de ações positivas que influenciem a personalidade.

Ela elucidou que o líder precisa ter a inteligência emocional aplicada ao seu grupo, conhecendo os perfis de seus funcionários para aproveitar o melhor de cada um. Explicou que antes a ideia de liderança era mais focada nos pontos fracos dos colaboradores, mas a liderança positiva foca em seus potenciais e qualidades, procurando adequar o tipo de trabalho ao perfil de cada um, de modo a aumentar a motivação e a produtividade.

A expositora discorreu quatro perfis de personalidade. O primeiro, dominante, é caracterizado por alguém que realiza várias tarefas simultaneamente, é confiante, tem influencia sobre os demais, porém não se enxerga como líder.

O segundo perfil é o paciente, visto como oposto do dominante, que realiza as tarefas com mais calma e ponderação e tem nível de tolerância alto. Já o perfil analítico enxerga todas as possibilidades para então realizar a tarefa da melhor forma que encontrar, também tendo como característica a tranquilidade. E o extrovertido geralmente executa mais de uma tarefa por vez, é motivado e criativo e tem mais facilidade para lidar com pessoas do que com tarefas muito analíticas.

Lidiane Silva esclareceu que a maioria das pessoas tem mais de um perfil, frisando que todos possuem capacidade de liderança, bastando trabalhar seus traços para essa função e tendo ciência que lidarão com todos os perfis.

Por fim, enfatizou que se espera que o líder seja alguém que ouça seus subordinados, que integre o grupo, participe, seja comprometido, inspire e valorize as pessoas do grupo. E ressaltou ser importante a avaliação do líder pelos seus colaboradores e não apenas o oposto, podendo ser realizadas comissões de avaliação para esse tipo de feedback.

 

LS (texto) / RF (fotos)