Notícia

Servidores acompanham palestra on-line sobre relacionamento familiar em tempos de isolamento social
29/05/2020

O Tribunal de Justiça realizou nesta quinta-feira (28) palestra on-line direcionada a servidores com o tema "Lidando com o Relacionamento Familiar". Idealizada pela Coordenadoria de Apoio aos Servidores (Caps), Secretaria de Gestão de Pessoas (SGP) e Escola Judicial de Servidores (Ejus), a exposição ficou a cargo da psicóloga judiciária Nádia Oliveira, especialista em constelação sistêmica familiar. Cerca de 1.200 pessoas acompanharam a transmissão e a aula já está disponível na página da Caps na intranet. 

Na palestra, foram abordados os relacionamentos familiares em tempos de isolamento social, quando se acentuam as queixas e os ânimos se exaltam. "Por trás dos conflitos há pequenas divergências em hábitos, crenças e valores que são deixados de lado no cotidiano familiar, mas que vêm à tona durante o convívio mais intenso", explicou a psicóloga. "Somos obrigados a lidar com aspectos sombrios do relacionamento e com nossa sombra, as manifestações negativas que evitamos no dia a dia."

Segundo Nádia Oliveira, o convívio prolongado faz emergir reações repetitivas que estão latentes em nós, comportamentos e atitudes de nossos pais, que inconscientemente reproduzimos perante companheiros e filhos. A psicóloga deu exemplos detectados em sessões de constelação familiar, em que o paciente não consegue romper certos comportamentos que têm origem em conflitos familiares ocorridos em fases da vida, das quais já não há mais lembranças. "Todas as histórias de perdas, lutas, dores, mortes, suicídios, mas também ideais, sonhos e conquistas de antepassados são carregados de geração em geração", explicou. "São campos de informação que nos conectam, nos vinculam com nossa família."

Nádia explicou o que é constelação sistêmica, técnica criada pelo psicoterapeuta alemão Bert Hellinger e que é definida como a ciência das ordens da convivência humana e das relações familiares. Trata-se de um trabalho terapêutico breve, profundo e sistêmico, que atua em níveis mais profundos da consciência pessoal, atinge o inconsciente do sistema familiar e traz à consciência o que estava oculto, promovendo soluções e mostrando passos para a cura do sistema familiar. "Em uma única sessão de constelação familiar, podemos identificar desordens nas leis sistêmicas que geram conflitos psíquicos, doenças, dificuldades de relacionamento e assim, promover a saúde e o bem-estar físico e emocional, restaurar o respeito, o amor e a ordem nas relações", explicou.

Após a explanação, foi aberto espaço para perguntas dos participantes e a palestrante deu diversos exemplos da eficácia da constelação sistêmica na solução de conflitos pessoais e familiares. Ao final, a psicóloga conduziu um exercício de relaxamento. 

 

Comunicação Social TJSP – DM (texto) / RL (fotos)

imprensatj@tjsp.jus.br