#ROMPA

O Brasil é o quinto país no qual mais se matam mulheres no mundo, de acordo com a ONU. Para ajudar a mudar essa realidade, o Tribunal de Justiça de São Paulo, em parceria com a Associação Paulista de Magistrados (Apamagis), lança o projeto #Rompa, com várias ações ao longo de 2021 para combater todos os tipos de violência contra as mulheres. O Poder Judiciário paulista busca também o envolvimento e parcerias na sociedade para mobilizar todas as pessoas no rompimento do ciclo da violência e prevenção ao feminicídio

VOCÊ NÃO ESTÁ SOZINHA

A cartilha #Rompa é mais um instrumento para ajudar nesse processo, com informações sobre os tipos de violência, como identificá-los, como agir e os canais de atendimento disponíveis

PREMIAÇÃO ROMPA

Magistrados, magistradas, servidores, servidoras e a sociedade civil praticam ações pelo fim da violência de gênero. O Tribunal de Justiça de São Paulo e a Associação Paulista de Magistrados querem reconhecer e dar visibilidade a iniciativas que incentivem o rompimento do ciclo da violência em todo o Estado de São Paulo, sejam de conscientização, de orientação, de prevenção e/ou de acolhimento a mulheres em situação de violência

Participe da 1ª edição do Prêmio Rompa o Ciclo da Violência Inscrições encerradas em 30/4/21

CAMPANHA

O feminicídio não acontece de repente. Ele dá muitos sinais. Incentivar o fim dos abusos é ajudar a romper o ciclo da violência de gênero antes que o pior aconteça. A campanha #Rompa pretende, além de promover o apoio às vítimas, trazer orientações sobre medidas preventivas disponíveis nessa batalha pela vida das mulheres. Divulgue a campanha e faça parte da rede de rompimento da violência

Cartazes
Cartazes
Vídeos

PAINEL DA PROTEÇÃO

As medidas protetivas são ordens judiciais, previstas nos artigos 22, 23 e 24 da Lei Maria da Penha, que proíbem algumas condutas do agressor, como aproximação e contato, além de proporcionar auxílio, acompanhamento e proteção à vítima. Os pedidos são analisados pelo Judiciário em até 48 horas

Pedidos de medidas protetivas concedidas pelo TJSP

DENÚNCIA • AJUDA

Casa da Mulher Brasileira

Presta serviços integrais e humanizados para mulheres em situação de violência. Possui alojamento de acolhimento provisório para os casos de iminência de morte. Atende 24 horas por dia. (11) 3275-8000

Endereço : Rua Vieira Ravasco, 26 – Cambuci - São Paulo, SP

Carta de Mulheres

Orientações sobre os procedimentos legais para vítimas e testemunhas de violência. Envie seu relato e a Comesp informará qual o serviço mais adequado na rede de atendimento. Sigilo garantido

Delegacia eletrônica

Registre seu boletim de ocorrência de forma rápida e segura. Passo a passo aqui.


  • Disque Direitos Humanos - Disque 100
  • Central de Atendimento à Mulher - Disque 180
  • Polícia Militar 190
  • Guarda Civil Municipal 153 | 4428-1700 | 4421-8244 | 4997-2422 | 4461-8289
  • Defensoria Pública(11) 94220-9995 | 0800 773 4340 | defensoria.sp.def.br
  • Ministério Público (11) 3119-9000

JUNTAS SOMOS MAIS FORTES

Vamos combater o feminícidio? Para parcerias com o Judiciário: comesp@tjsp.jus.br

PARCERIA
REALIZAÇÃO