Notícia

Outubro Rosa: Comesp e SGP promovem palestra sobre câncer de mama
18/10/2018

A Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Poder Judiciário (Comesp) e a Secretaria de Gestão de Pessoas do Tribunal de Justiça de São Paulo promoveram ,nesta quinta-feira (18), a palestra “Outubro Rosa – Câncer de Mama: Cuidado Humanizado no Atendimento às Mulheres”, com a médica e professora Ana Flávia Pires Lucas D’Oliveira. Mais de 350 pessoas acompanharam o evento, presencialmente, na Sala do Servidor do Fórum João Mendes Júnior, ou por transmissão online para comarcas do Estado.

A palestrante, que é formada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e tem mestrado e doutorado pela Universidade de São Paulo, falou sobre o número de casos de câncer de mama e sobre fatores de risco. De acordo com Ana Flávia, em 2013, mais de 14 mil mulheres morreram em razão da doença no Brasil, o que representa 16% das mortes de mulheres por algum tipo de câncer naquele ano. Os fatores que aumentam as chances de câncer de mama são o envelhecimento, menstruação e menopausa precoces, alta estatura, mamas densas, genética favorável à doença, gestações tardias, contracepção e reposição hormonal, falta de atividades físicas, abuso de álcool, obesidade, entre outros.

Ela destacou que a recomendação do Instituto Nacional de Câncer (Inca) é de que mulheres de 50 a 74 anos de idade realizem a mamografia pelo menos uma vez a cada dois anos. O exame detecta lesões suspeitas na mama e a biópsia confirma ou não o diagnóstico de câncer. Ana Flávia, no entanto, chamou atenção para a importância do autoexame, no qual a própria mulher identifica lesões anormais. “90% dos nódulos são encontrados pelas próprias mulheres, por isso é importante o autoexame.”

Após o diagnóstico, a paciente pode ser submetida a uma cirurgia de retirada da mama ou parte dela, radioterapia, quimioterapia e medicamentos que bloqueiam a produção hormonal e podem impactar o desejo sexual da mulher. Isso faz com que muitas pacientes sofram com problemas em suas relações afetivas. Mas, a médica insistiu que é possível manter um relacionamento saudável mesmo enfrentando o câncer de mama. “Quando a gente se livra da obrigação de ter as mamas bem durinhas e descobre que o importante é viver e se relacionar com as pessoas, algumas mulheres melhoram a experiência sexual e afetiva com seus parceiros”, explica. A palestrante esclareceu dúvidas das participantes e recebeu certificado pela participação no evento da juíza Teresa Cristina Cabral Santana, integrante da Comesp.

Outubro Rosa

A Comarca de São Sebastião realiza anualmente, no mês de outubro, uma evento sobre câncer de mama, direcionada às servidoras. Neste ano, a administração organizou um evento no Salão do Júri para reunir as mulheres que acompanharam a transmissão on-line da palestra de Ana Flávia Pires Lucas D’Oliveira pelo telão.

Nas comarcas de Piracicaba, São Carlos e Presidente Prudente e no Foro Regional de Penha de França, os servidores foram trabalhar vestindo uma peça de roupa rosa, para reforçar a importância da campanha “Outubro Rosa”, que ocorre em diversos países com o objetivo de compartilhar informações e divulgar medidas preventivas ao surgimento da doença, como o autoexame e a prática regular de exercícios.O nome remete à cor do laço que simboliza a iniciativa, que tem o apoio de empresas e instituições públicas.

 

Comunicação Social TJSP – AS e CA (texto) / RL e AP (fotos)

imprensatj@tjsp.jus.br