Judiciário promove I Encontro entre Educação e Serviços de Acolhimento

Ideia é aproximar e firmar relacionamento entre as instituições.

 

        O Tribunal de Justiça de São Paulo, por meio da Vara Central da Infância e da Juventude, realizou hoje (24) o I Encontro entre Educação e Serviços de Acolhimento – 2017, no auditório do Gade MMDC – edifício que abriga os gabinetes da Seção de Direito Público do TJSP.

        Na abertura, a juíza da Vara da Infância e da Juventude Central, Mônica Gonzaga Arnoni, afirmou que o objetivo do evento é, “além de propiciar o encontro dos profissionais do Serviço de Acolhimento com os representantes da Educação, firmar a estrutura de relacionamento que aproxime as pessoas para que juntos possamos formar uma rede protetiva”.

        O representante da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS), Jorge Arthur Canfield Floriani, falou sobre a forma de acolhimento das crianças e adolescentes que chegam às instituições, e enfatizou a importância do olhar cuidadoso. “O amor é a maior ferramenta de trabalho”, ressaltou.

        No decorrer do encontro, três Instituições apresentaram seus trabalhos. O coordenador do Serviço de Acolhimento Institucional para Crianças e Adolescentes (Saica) ABCD Bom Retiro, Renato de Araújo Moreira, discorreu sobre as dificuldades das crianças em obter vagas em escolas e a fragilidade da inclusão. “O grande desafio é gerar oportunidades onde possamos fazer um trabalho de parceria, gerar oportunidades com transparência, com todos os envolvidos nessa missão de transformar e educar esses jovens e adolescentes.” Pela Saica Marly Cury, a representante Jacqueline Maria da Silva falou sobre a história da instituição e a preocupação em trabalhar com as famílias para que crianças e adolescentes possam retornar aos seus lares. Representou a Saica Maria Maymard a coordenadora Marina Ribeiro Gomes, que conta com voluntários para reforço escolar, contadores de histórias e outras ações para melhorar o aprendizado das crianças e adolescentes no desenvolvimento escolar.

        O secretário Estadual da Educação e presidente do TJSP no biênio 2014/2015, José Renato Nalini, também esteve presente. Para ele, “a área da Infância e da Juventude é um setor extremamente sensível e que demanda um olhar muito atencioso. Um encontro como este é muito importante no sentido de multiplicar boas práticas que podem e devem ser difundidas. Precisamos nos unir para que cada um de nós seja um agente transformador”, enfatizou.

        O Ministério Público foi representado pelo promotor de Justiça João Paulo Faustonini, que afirmou que “o grande objetivo é permitir a aproximação dos Saicas e a área de Educação”, e também explicou sobre o Grupo de Atuação Especial de Educação (Geduc), que visa à identificação, prevenção e repressão aos atos ou omissões que violem interesses difusos relativos ao direito à educação, em especial aos princípios assegurados pela Constituição Federal.

        O encontro foi direcionado a profissionais dos Serviços de Acolhimento Institucional, da Educação, da Rede, integrantes da Magistratura, Ministério Público e profissionais da área, e a segunda parte foi reservada aos debates e troca de experiências e contou com a participação dos representantes da Secretaria Estadual da Educação Rosângela Aparecida de Almeida Valim (dirigente Regional de Ensino – DE Centro-Oeste) e João Edison Tamaelini Martins (dirigente Regional de Ensino – DE Leste 5). Os participantes esclareceram dúvidas, relataram dificuldades, descreveram experiências e estabeleceram perspectivas no acolhimento e atendimento a crianças e adolescentes.

 

        Comunicação Social TJSP – HS (texto) / KS (fotos)

        imprensatj@tjsp.jus.br

COMUNICAÇÃO SOCIAL

NotíciasTJSP

Cadastre-se e receba notícias do TJSP por e-mail