Decretada prisão de advogada na Comarca de Santa Fé do Sul

Ré responde por uso de documento falso.

 

        Decisão da 3ª Vara de Santa Fé do Sul determinou a prisão de uma advogada acusada pelos crimes de uso de documento falso e patrocínio infiel. Ela teria adulterado extratos de pesquisa de serviços de proteção ao crédito e utilizado esses documentos em ações na Justiça. O Ministério Público pediu a prisão preventiva sob o argumento de que a ré estaria se ocultando para evitar a citação formal do processo.

        Além do caso em questão, a advogada já foi indiciada em mais de uma centena de inquéritos policiais e responde a dezenas de outros feitos criminais em diversas comarcas.

        O juiz Rafael Almeida Moreira de Souza destacou em sua decisão que não se trata apenas de uma mera hipótese de não localização da ré, mas de “evidente fuga, uma clara tentativa de escapar do cumprimento da pena, que se avizinha ante condenações que se avolumam em sua folha de antecedentes, além de obstaculizar o andamento de tantos outros feitos, já paralisados pela frustração da citação pessoal, como ocorre neste e em vários outros processos”.

        O magistrado também afirma que, em liberdade, a acusada poderá continuar a praticar delitos.

        Cabe recurso da decisão.

 

        Processo nº 1000545.89.2017.8.26.0541

 

        Comunicação Social TJSP – CA (texto) / AC (foto ilustrativa)

        imprensatj@tjsp.jus.br

COMUNICAÇÃO SOCIAL

NotíciasTJSP

Cadastre-se e receba notícias do TJSP por e-mail