Vara da Infância do Tatuapé promove tarde com boliche para crianças e adolescentes

Jovens integram programa de apadrinhamento Tatu do Bem.

 

        A Vara da Infância e da Juventude do Foro Regional do Tatuapé, na capital paulista, promoveu uma tarde repleta de alegria para crianças e adolescentes acolhidos, que participam do programa de apadrinhamento “Tatu do Bem” e da campanha “Adote um Boa Noite”, que incentiva a adoção tardia. A programação especial aconteceu neste domingo (3), a exemplo de outras iniciativas da juíza da unidade, Gilda Cerqueira Alves Barbosa Amaral Diodati, que realiza várias atividades com os jovens fora do ambiente dos abrigos.

        Dessa vez, as crianças de sete unidade de acolhimento sob a jurisdição do Foro Regional do Tatuapé jogaram boliche por duas horas e se divertiram em brinquedos eletrônicos. Também se reuniram para um lanche, momento em que puderam interagir com interessados em apadrinhar e/ou adotar.  Ao final da festa, receberam a visita do Papai Noel, que distribuiu presentes personalizados para atender ao pedido de cada criança e adolescente.

        “É uma  enorme satisfação  proporcionar aos meninos e meninas uma tarde de diversão, fora de suas rotinas, confraternizando entre si, mesmo estando acolhidos em entidades diversas, pois já se conhecem de eventos anteriores”, disse a juíza Gilda Diodatti. Para ela, um dos maiores benefícios do evento é aproximação entre os interessados em apadrinhar e/ou adotar com os jovens, “que se conhecem de forma espontânea, em ambiente lúdico, festivo e informal”.

        A magistrada contou que, após o evento, um casal que já fazia parte do cadastro de adoção  manifestou interesse em  alterar o perfil da criança desejada, ampliando a  faixa etária. A unidade também recebeu inscrições para o programa de apadrinhamento.

        Participaram do evento 23 crianças e adolescentes, educadores do serviço de acolhimento, padrinhos, famílias pretendentes a adoção, psicólogas e assistente social da Vara da Infância do Tatuapé, integrantes  e convidados do Grupo de Apoio à Adoção Acolher-Tatuapé e colaboradores. O evento foi idealizado e organizado unidade judicial e patrocinado por colaboradores em parceria com o “ Acolher-Tatuapé”, sem custos para o Tribunal de Justiça.

 

        Apadrinhamento

        Os programas de Apadrinhamento Afetivo  buscam resgatar o direito de convivência familiar e comunitária de crianças e adolescentes acolhidos com remotas perspectivas de adoção ou retorno à família.  Os jovens acolhidos têm a possibilidade de criar laços com pessoas interessadas em ser um padrinho/madrinha, voluntários que se dispõem a manter contato direto com o “afilhado”, podendo sair para atividades fora do abrigo, como passeios, festas de Natal, Páscoa, entre outras. Dessa forma, são vivenciadas experiências que auxiliam no processo de valorização da autoestima.

        www.tjsp.jus.br/ApadrinhamentoAfetivo

 

        Comunicação Social TJSP – HS (texto) / KS (fotos)

        imprensatj@tjsp.jus.br

COMUNICAÇÃO SOCIAL

NotíciasTJSP

Cadastre-se e receba notícias do TJSP por e-mail