Pelo terceiro ano consecutivo, ‘Campanha da Família Forense de Mogi das Cruzes’

Jovens e crianças aproveitaram o dia em hotel fazenda.

 

        Quando o assunto é ajudar o próximo, magistrados e servidores do Judiciário paulista se mobilizam em prol de causas sociais. Várias têm sido as ações promovidas nas comarcas do Estado, a exemplo de Mogi das Cruzes, que realizou, em 29/11, a terceira edição da ‘Campanha da Família Forense’, iniciativa que busca proporcionar a crianças e adolescentes que vivem em abrigos da cidade um dia de alegria e confraternização.

        A ação começou a tomar forma em 2015, quando a juíza Ana Carmem de Souza Silva, da 6ª Vara Cível, reuniu-se com o chefe do setor de Administração do fórum, Cláudio Roberto Vaguetti Ferrari, e com a promotora de Justiça da Vara da Infância e da Juventude, Raquel Bueno de Camargo. A ideia inicial da magistrada era comprar presentes e distribuir às crianças e jovens abrigados em comemoração ao Dia das Crianças, mas a promotora sugeriu algo diferente. “Lembro que não estávamos achando uma solução para o formato da campanha e ela recomendou que as levássemos para um passeio, pois o melhor presente para elas seria sair do abrigo”, explica a juíza Ana Carmem.

        Sugestão aceita, o próximo passo seria pensar na organização do evento, que já tinha o local escolhido: o parque de diversões Hopi Hari, localizado em Vinhedo, interior paulista. “Para definir o destino, debatemos sobre as vantagens do local para as crianças, pensando sempre em algo diferente, impactante, que ficasse na memória delas. Pensamos em lugares que nossos filhos adorariam ir”, diz a juíza.

        A iniciativa foi um sucesso. Participaram quase todas as crianças e adolescentes dos sete abrigos de Mogi das Cruzes, ficando de fora, naquela oportunidade, apenas os menores de sete anos, que não tinham idade apropriada para entender e aproveitar o passeio. “Foi uma campanha trabalhosa, pois o grupo tinha 150 pessoas e precisávamos de ônibus, lanche e os recursos necessários para adquirir as entradas. Graças ao apoio e doação dos servidores do fórum, juízes, promotores, funcionários do Ministério Público, da OAB, advogados e da Câmara Municipal, além de familiares e amigos, deu tudo certo. A campanha só teve sucesso em razão da união de todos”, ressalta Ana Carmem. 

        Nos anos seguintes não foi diferente. O êxito da ação e a alegria proporcionada aos jovens e crianças fizeram com que os parceiros se engajassem em manter a campanha ativa. As doações possibilitaram aos menores conhecerem, no ano passado, o Aquário de São Paulo – com uma parada para almoço em uma conhecida rede de fast food –, e, neste ano, um hotel fazenda na cidade de Santa Branca, onde passaram um dia inteiro praticando esportes, divertindo-se na piscina, nos brinquedos e curtindo o estilo de vida da fazenda – nessas duas saídas, foram levados todas as crianças acima de três anos. A alegria podia ser vista nos olhos de cada participante, fato que, segundo a juíza Ana Carmem, emocionou a todos. “Nosso sentimento é de amor, felicidade e gratidão. É o sentimento de todos aqueles que participam da campanha, doando um pouco do seu tempo e disposição para que as crianças possam fazer o passeio. No fundo, eu gostaria que essas crianças e adolescentes levassem consigo a mensagem de que, mesmo com uma história de vida de abuso, abandono e desamor, há quem olhe e se preocupe com elas, e que, independente de qualquer coisa que tenha ocorrido em suas vidas, elas têm muito valor.”

 

        N.R.: texto originalmente publicado no DJE de 6/12/17.

 

        Comunicação Social TJSP – AM (texto) / Divulgação (fotos)

        imprensatj@tjsp.jus.br

COMUNICAÇÃO SOCIAL

NotíciasTJSP

Cadastre-se e receba notícias do TJSP por e-mail