Homem é condenado por roubo e extorsão contra motorista de aplicativo

Pena é de 13 anos e 11 meses de reclusão.

 

        Decisão da 16ª Vara Criminal Central de São Paulo condenou um homem pelos crimes de roubo e extorsão à pena de 13 anos e 11 meses de reclusão em regime inicial fechado. A vítima é motorista de aplicativo, acionada para uma corrida.

        Quando o carro chegou ao local, o réu e dois comparsas entraram e anunciaram o assalto. O motorista foi forçado a entregar o cartão do banco e informar a senha. Em seguida, foram até um banco para sacar dinheiro, enquanto a vítima ficou no carro com um dos bandidos sob a mira de uma arma. Policiais militares que estavam na região notaram a atividade suspeita e iniciaram uma perseguição. O trio desceu do carro e tentou correr. Dois fugiram, mas o réu acabou preso.

        A defesa alegava que a intenção do acusado era soltar o motorista, mas seus comparsas não teriam permitido. A juíza Juliana Guelfi destacou: “O depoimento da vítima espanca qualquer dúvida com relação à espontaneidade do réu na prática do delito, tornando inverossímil sua versão de que pretendia soltar a vítima depois de anunciado o roubo”. A magistrada afirmou, ainda, que a prova produzida é coesa, além do reconhecimento do réu e de sua confissão. “Outro caminho não há que não a procedência da presente ação penal”, escreveu na sentença.

        Cabe recurso da decisão.

 

        Processo n° 0071646-27.2017.8.26.0050

 

        Comunicação Social TJSP - RN (texto) / internet (foto ilustrativa)

        imprensatj@tjsp.jus.br

COMUNICAÇÃO SOCIAL

NotíciasTJSP

Cadastre-se e receba notícias do TJSP por e-mail