Desembargadora Kenarik Boujikian participa de última sessão antes da aposentadoria

Magistrada é homenageada pelos colegas.

 

        A desembargadora Kenarik Boujikian, que se aposentará no próximo dia 8, participou ontem (25) de sua última sessão de julgamento no 1º Grupo de Câmaras de Direito Criminal do Tribunal de Justiça, composto pelas 1ª e 2ª câmaras criminais. Na ocasião, os colegas do grupo, presidido pelo desembargador Alex Tadeu Monteiro Zilenovski, prestaram homenagens à magistrada, que ingressou na carreira em 1989, nomeada para a 34ª Circunscrição Judiciária, com sede em Piracicaba. O desembargador Alex Zilenovski apresentou o currículo da homenageada e falou sobre sua personalidade. “Intensa atuação na seara jurídica e em vários outros matizes da sociedade, marcando com tinta indelével sua forma de ver a vida e a coragem de sustentar e de lutar por aquilo em que crê. Assim, desejo à Desembargadora Kenarik que a nova etapa de sua vida lhe seja franca e que possa concretizar ao menos parte daquilo pelo que luta ao longo de sua vida”, disse.

        O vice-presidente do TJSP, desembargador Artur Marques da Silva Filho, representou o presidente da Corte, desembargador Manoel de Queiroz Pereira Calças. Em seu discurso, elogiou a magistrada que completou 30 anos de carreira. “Kenarik desenvolveu um trabalho muito profícuo. É uma juíza compenetrada”, destacou. Ele também falou sobre o período em que trabalharam juntos e desejou felicidades “nos novos passos de sua vida”.

        O presidente da Seção de Direito Criminal do TJSP, desembargador Fernando Antonio Torres Garcia, disse que trazia “o abraço dos desembargadores e juízes substitutos que integram nossa gloriosa seção”. E completou: “Saiba que você deixará muitos amigos e será sempre bem-vinda nesta Casa”.

        O presidente da 2ª Câmara de Direito Criminal, desembargador Luiz Fernando Vaggione, agradeceu pelo profícuo trabalho realizado pela homenageada na Câmara. “Trouxe-nos seus valores, suas crenças humanistas e  liberais que sempre repercutiram no trabalho do nosso Tribunal e iluminaram os nossos votos”, disse. Colegas do 1º Grupo de Câmaras também discursaram, exortando o prazer do convívio, o comprometimento com o trabalho, a coerência, os valores, as bandeiras e a dedicação da magistrada Kenarik. São integrantes da 1ª Câmara Criminal os desembargadores Péricles de Toledo Piza Júnior, Márcio Orlando Bártoli, Luiz Antonio Figueiredo Gonçalves, Mário Devienne Ferraz, Ivo de Almeida e o juiz Diniz Fernando Ferreira da Cruz; e da 2ª Câmara de Direito Criminal, os desembargadores Antônio de Almeida Sampaio, Francisco Orlando de Souza, Alex Tadeu Monteiro Zilenovski, Luiz Fernando Vaggione e o juiz Sérgio Mazina Martins.       

        O procurador de Justiça Paulo Juricic ressaltou que a homenageada defende suas posições com firmeza, tem coerência e coragem para manter seus posicionamentos. O juiz substituto em segundo grau Marcelo Semer também fez uso da palavra, em nome dos amigos da magistrada, parabenizando-a por sua atuação. “Foi uma dádiva tê-la conhecido. Você me ensinou a importância da jurisdição e a tenacidade dos princípios, tenho muito a agradecer e estou feliz de estar presente nesse momento, na coroação de sua carreira” afirmou.

        Em seu discurso, a desembargadora Kenarik Boujikian relembrou a carreira e falou sobre as dificuldades enfrentadas pelas mulheres para o ingresso na Magistratura e como isso mudou ao longo do tempo. “Quando entrei, eram somente 29 mulheres. Hoje, contamos com cerca de 900 e, para que isso ocorresse, houve muita luta. Não falo apenas do Judiciário, mas de todos os setores da sociedade”, afirmou. Ela lembrou seu ingresso na Magistratura em 1988, juntamente com a promulgação da Constituição Federal. “Foi um privilégio termos vivido esse tempo de transição, foi um marco do Estado Democrático de Direito, que se construiu após um grave período da nossa história. Pretendo, até meu último momento na carreira, que o Poder Judiciário seja um instrumento concretizador das franquias constitucionais.” A magistrada afirmou que teve muitas alegrias no Judiciário, mas também várias tempestades, que serviram para seu fortalecimento. Expressou sua felicidade em se aposentar na área criminal, como desembargadora, com os colegas das 1ª e 2ª Câmaras e agradeceu aos filhos – Marcelo, Mariana e Isabel –, aos amigos, funcionários e aos jurisdicionados.

        Prestigiaram a homenagem a presidente do Sindicato dos Procuradores do Estado, das Autarquias, das Fundações e das Universidades Públicas do Estado de São Paulo (Sindiproesp) Márcia Maria Barreta Fernandes Semer; os juízes substitutos em 2º Grau que integram a Câmara Especial do TJSP Ana Lucia Romanhole Martucci, Lidia Maria Andrade Conceição, Dora Aparecida Martins e Renato Genzani Filho; os juízes Marcos Pimentel Tamassia e Sérgio Mazina Martins; advogados; amigos e servidores do gabinete.

 

        Trajetória – Kenarik Boujikian nasceu em  Kesab, na Síria. É bacharel em Direito pela Faculdade de Direito da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (turma 1984) e especialista em Direitos Humanos pela Escola Superior da Procuradoria Geral do Estado de São Paulo. Foi advogada da Fundação de Amparo ao Trabalhador Preso (Funap) e procuradora do Estado. Ingressou na Magistratura em 1989 e foi nomeada para a 34ª CJ (com sede em Piracicaba). Judicou nas comarcas de São Bernardo do Campo, Pilar do Sul e Cajamar. Foi promovida ao cargo de juíza substituta em 2º grau em 2011 e ao cargo de desembargadora em 2017.

 

        Comunicação Social – VT (texto) / KS (fotos)

        imprensatj@tjsp.jus.br        

COMUNICAÇÃO SOCIAL

NotíciasTJSP

Cadastre-se e receba notícias do TJSP por e-mail