EPM e CIJ promovem seminário sobre drogadição

Psiquiatra Jackeline Suzie Giusti apresentou o tema.

    A Escola Paulista da Magistratura (EPM), em parceria com a Coordenadoria da Infância e da Juventude (CIJ) do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, promoveu nesta quinta-feira (11) o seminário “Drogadição”, proferido por Jackeline Suzie Giusti, psiquiatra da Infância e Adolescência e doutora em Ciências na área de Psiquiatria pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP). O evento teve 129 inscritos por modo presencial e 700 à distância.

    A palestra teve como objetivo conscientizar dos malefícios que o uso de drogas pode causar para o ser humano (sendo elas lícitas ou ilícitas) e também mostrar os motivos pelos quais os adolescentes ingressam nesse caminho. Segundo psiquiatra, a questão da autoestima, aceitação ao coletivo e distância familiar são alguns dos fatores que fazem com que cada vez mais jovens busquem o uso de drogas. “Não é uma questão de reabilitação, e sim, habilitação”, afirmou ela. A palestrante acrescentou ainda a necessidade de esses adolescentes buscarem tratamento especializado para deixarem a dependência.

    Ao final da exposição, a palestrante respondeu perguntas e recebeu o atestado da Escola Paulista da Magistratura. O coordenador da Coordenadoria da Infância e da Juventude, desembargador Eduardo Cortez de Freitas Gouvêa, e o juiz da Vara de Infância e Juventude do Foro Regional da Penha e integrante da CIJ, Paulo Roberto Fadigas Cesar, completaram a mesa de trabalho.

 

    Comunicação Social TJSP – JL (texto) / RF (fotos)
    imprensatj@tjsp.jus.br

COMUNICAÇÃO SOCIAL

NotíciasTJSP

Cadastre-se e receba notícias do TJSP por e-mail