TJSP suspende liminar que impedia centro médico de prestar serviços em Bady Bassitt

Presença de possível lesão à saúde pública.
 
O presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, desembargador Geraldo Francisco Pinheiro Franco, aceitou o pedido do município de Bady Bassitt para que centro médico de especialidades retome a prestação de serviços. Consta nos autos que, por possíveis irregularidades no credenciamento para contratação de pessoas jurídicas, o juízo de 1ª instância determinou a suspensão da prestação de serviços do centro médico à municipalidade. Para o presidente, no entanto, a suspensão “pode acarretar sensíveis prejuízos à população, e isso quando imprescindível a prestação de serviços públicos”.
Pinheiro Franco destacou que interrupção compromete a condução coordenada das ações necessárias à mitigação dos danos provocados pela Covid-19. “Não cabe ao Poder Judiciário substituir a Administração no que se refere aos critérios de conveniência e oportunidade e, menos ainda, em critérios técnicos quanto aos requisitos impostos para o credenciamento”, afirmou.
“A liminar deferida não resolve o problema da impetrante, não soluciona eventual opção indevida da municipalidade pelo credenciamento e, o que é ainda mais grave, compromete a prestação de serviços médicos municipais em momento de crise e pandemia, esta a mais prejudicial consequência para os munícipes”, pontuou. 
 
 
Comunicação Social TJSP – AA (texto) / internet (foto)
imprensatj@tjsp.jus.br

 

Siga o TJSP nas redes sociais: 
www.facebook.com/tjspoficial
www.twitter.com/tjspoficial
www.youtube.com/tjspoficial
www.flickr.com/tjsp_oficial
www.instagram.com/tjspoficial  

COMUNICAÇÃO SOCIAL

NotíciasTJSP

Cadastre-se e receba notícias do TJSP por e-mail