#TrabalhoRemotoTJSP - Vítima que reside no Iraque é ouvida em teleaudiência na Capital

Tecnologia contribui para a prestação jurisdicional.
 
A 3ª Vara Especial da Infância e Juventude da Capital realizou, no último dia 5, teleaudiência em que foi ouvida vítima que atualmente reside no Iraque. O homem, que sofreu assalto quando era motorista de aplicativo no Brasil, reconheceu adolescente internado provisoriamente na Fundação Casa.
A audiência foi conduzida pelo juiz Rodrigo Marzola Colombini e contou com a participação virtual de promotor de Justiça, defensor público e de amigo da vítima que mora em Curitiba, que auxiliou na tradução para o árabe. “A tecnologia pode nos aproximar e contribuir para o trabalho da Justiça”, afirmou o magistrado. Ele lembrou que, como o adolescente estava internado provisoriamente, o prazo para conclusão do processo é de 45 dias. Não fosse a ferramenta da teleaudiência, seria necessário enviar carta precatória para o Iraque, via Ministério da Justiça, o que tornaria inviável o julgamento em tempo hábil.
Com ajuda do tradutor, o então motorista contou que, em julho deste ano, estava parado em uma via pública quando foi abordado por dois adolescentes armados e obrigado a descer do carro. Durante a audiência ele com clareza reconheceu um deles. Ao final foi proferida sentença de internação para o adolescente. “Esse caso é um exemplo de como a tecnologia pode ser uma grande aliada da prestação jurisdicional. Não só a audiência, mas a intimação por oficial de Justiça foi feita de forma virtual, resultando em agilidade no processo”, disse o juiz.
 
  Comunicação Social TJSP – GA (texto) / MC (arte)
imprensatj@tjsp.jus.br

 

Siga o TJSP nas redes sociais:
www.facebook.com/tjspoficial
www.twitter.com/tjspoficial
www.youtube.com/tjspoficial
www.flickr.com/tjsp_oficial
www.instagram.com/tjspoficial    

COMUNICAÇÃO SOCIAL

NotíciasTJSP

Cadastre-se e receba notícias do TJSP por e-mail