Justiça Bandeirante completa primeira fase com workshop na 8ª RAJ – São José do Rio Preto

        O Tribunal de Justiça de São Paulo realiza na 8ª Região Administrativa Judiciária (8ª RAJ) – São José do Rio Preto, nesta semana, o último workshop da primeira fase do projeto Justiça Bandeirante. Nos últimos meses, mais de 4,8 mil servidores de todo o Estado receberam capacitação e compartilharam suas melhores práticas com a equipe do projeto, que percorreu todas as RAJs na busca pelas experiências mais bem-sucedidas no uso do Sistema de Automação da Justiça (SAJ). Agora, o conhecimento adquirido será processado e formatado para disseminação entre os mais de 40 mil funcionários da Corte Bandeirante na segunda fase do programa, que começa neste semestre.

        De terça (26) a quinta-feira (28) o workshop acontece para 320 servidores da região de São José do Rio Preto. O evento acontece em duas partes: pela manhã o gerente de Operações da Softplan (empresa que desenvolve o SAJ), Rafael Mota, fala sobre atalhos, dicas e práticas que podem economizar até 350 horas de trabalho em uma única Vara. Na parte da tarde, os servidores são divididos em grupos e estimulados a contar como usam o sistema. A reunião é mediada por um integrante da Secretaria de Tecnologia da Informação (STI) do TJSP, que também identifica as melhores práticas apresentadas.

        O juiz diretor da 8ª RAJ, Zurich Oliva Costa Netto, abriu o primeiro dia de trabalhos e salientou a importância de se desbravar todas as funcionalidades do processo eletrônico: “Nosso futuro é o SAJ, que é uma ferramenta sempre em evolução”. Ele lembrou também que os participantes, escolhidos como representantes de seus cartórios, “têm a missão de retransmitir os conhecimentos para os colegas”.

        Na mesma oportunidade, o juiz assessor da Presidência para Tecnologia da Informação, Tom Alexandre Brandão, também ressaltou que os frutos do evento beneficiarão não apenas os participantes presenciais, mas toda a comunidade do TJSP. “O conhecimento retornará para vocês em forma de treinamentos, aulas a distância, manuais e outros”, afirmou. Segundo ele, a otimização do uso do SAJ permite que se faça o mesmo trabalho em menos tempo, o que “libera os servidores para pensar o processo, para que tramite de forma mais racional e desburocratizada”.

        A secretária da STI, Rosely Padilha de Souza Castilho, falou sobre o histórico da implantação do processo eletrônico na Corte paulista, finalizado em novembro de 2015. “Hoje temos um Tribunal unificado, com o mesmo sistema em todas as unidades”, disse. Já a diretora de capacitação, Ana Lúcia da Costa Negreiros, destacou que as funcionalidades apresentadas na palestra da Softplan “mudam bastante a vida do cartório”. “Vocês trabalharão de forma mais confortável a partir de amanhã”, declarou.

        O presidente do TJSP, desembargador Paulo Dimas de Bellis Mascaretti, enviou uma mensagem em vídeo exortando os servidores a aprenderem cada vez mais sobre o sistema, de forma a atingir o objetivo primordial do Justiça Bandeirante, que é possibilitar uma prestação judicial cada vez mais rápida, segura e eficiente à população de São Paulo.

        A 8ª RAJ é formada pelas comarcas de Barretos, Bebedouro, Cardoso, Catanduva, Colina, Estrela D’Oeste, Fernandópolis, General Salgado, Guaíra, Itajobi, José Bonifácio, Macaubal, Mirassol, Monte Aprazível, Monte Azul Paulista, Neves Paulista, Nhandeara, Nova Granada, Novo Horizonte, Olímpia, Ouroeste, Palestina, Paulo de Faria, Potirendaba, Santa Adélia, São José do Rio Preto, Tabapuã, Tanabi, Urupês, Viradouro e Votuporanga. Dados de maio deste ano mostram que em toda região existem 972.426 processos em andamento.

 
        
Comunicação Social TJSP – GA (texto) / RL (fotos)
        
imprensatj@tjsp.jus.br

COMUNICAÇÃO SOCIAL

NotíciasTJSP

Cadastre-se e receba notícias do TJSP por e-mail