TJSP investe em segurança nas unidades de primeiro grau

Sistema monitora movimentação nos prédios.

 

        Aprimorar a segurança de magistrados, servidores e jurisdicionados nas unidades de primeiro grau do Estado de São Paulo. Esse é o principal objetivo da implantação do Sistema Integrado de Monitoramento (SIM), projeto que consiste na instalação de câmeras de vigilância e de catracas liberadas por biometria e cartões de aproximação nos fóruns. A inovação permite monitorar toda a movimentação nos prédios: o acesso, o percurso das pessoas pelas instalações e suas saídas do local.

        Até os gabinetes passam a ter atendimento imediato, com a instalação de dispositivo de segurança que pode ser acionado pelo magistrado em situação de perigo. O dispositivo dispara um alarme na central de monitoramento para início de protocolo de segurança, em que o operador toma providências com a administração do prédio ou mobiliza autoridades policiais, dependendo da natureza do caso.

        Atualmente, são 39 edifícios contemplados pelo SIM, que abrangem todas as sedes das dez Regiões Administrativas Judiciárias (RAJs). Essa primeira etapa, em fase final de implantação, atenderá 33% dos magistrados do Estado. A estimativa é efetuar, ao longo de quatro anos, a integração de sistemas em 70% das unidades judiciárias (varas e juizados especiais) que comportam vigilância terceirizada.

        O Centro Integrado de Monitoramento (CIM) funciona ininterruptamente 24 horas/dia. A equipe é composta por operadores de segurança especializados em videomonitoramento e cada prédio também conta com um responsável pela segurança local, que está sob orientação da Coordenadoria de Segurança Patrimonial (SAAB 4.1), dedicada ao gerenciamento de serviços terceirizados e coordenação do SIM.

“A metodologia de cadastramento e monitoramento de todos os visitantes nos locais é uma iniciativa pioneira na Justiça em âmbito estadual. Contamos com tecnologia de ponta dos sistemas automatizados mais desenvolvidos do mercado para garantir que magistrados e servidores possam cumprir com suas funções de maneira totalmente segura, bem como dar tranquilidade aos jurisdicionados dentro dos fóruns”, afirma Marco Antônio Bonizolli, coordenador de Segurança Patrimonial.

        O SIM viabiliza, ainda, uma melhoria significativa nos métodos de análise de riscos dos prédios. “Com o controle de acessos, geramos inteligência a partir de relatórios de data, horário, motivo e tempo das visitas, bem como o perfil dos visitantes, o que nos ajuda a cercar as vulnerabilidades e aprimorar os procedimentos de segurança”, conclui o coordenador.

 

Comarcas com fóruns inseridos no SIM - 1ª fase de implantação:

·         ARAÇATUBA

·         BAURU

·         CAMPINAS

·         CAPITAL

·         PRESIDENTE PRUDENTE

·         RIBEIRÃO PRETO

·         SANTOS

·         SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

·         SÃO JOSÉ DOS CAMPOS

·         SOROCABA

 

        N.R.: texto originalmente publicado no DJE de 29/5/19.

 

        Comunicação Social TJSP – AL (texto) / MC (arte)

        imprensatj@tjsp.jus.br

COMUNICAÇÃO SOCIAL

NotíciasTJSP

Cadastre-se e receba notícias do TJSP por e-mail